Xiaomi Redmi 4X, fluidez a um preço acessível

Após 1 mês de uso, chegou o momento de fazer a minha review ao Xiaomi Redmi 4X. Convém destacar que a variante usada durante o período de testes, foi a de 3 GB de RAM com 32 GB de memória interna.



O Xiaomi Redmi 4X é um smartphone de gama média, que possui as seguintes especificações:
  • Ecrã: 5 polegadas, com resolução HD, tecnologia IPS, 294 PPI e vidro Corning Gorilla Glass.
  • SoC: Snapdragon 435, com oito núcleos de processamento e litografia de 28 nm.
  • GPU: Adreno 505.
  • RAM: 3 GB, embora existam outras variantes com 4 GB ou 2 GB.
  • Memória Interna: 32 GB, embora existam outras variantes que possuem 64 GB ou 16 GB.
  • Câmara traseira: 13 megapixels, com abertura de f/2.0 com capacidade para gravar vídeo a 1080P/30 FPS.
  • Câmara frontal: 5 megapixels, com abertura de f/2.0, também com capacidade para gravar vídeo a 1080P/30FPS.
  • Conectividade: WiFi 802.11 b/g/n com frequência 2.4 Ghz, Bluetooth 4.2 e sensor de infravermelho.
  • Rede: a versão global tem banda 20.
  • Bateria: 4100 mAh, com carregamento rápido.
  • Dimensões e peso: 139.2 x 70 x 8.7 mm e pesa 150 gramas.
  • Sistema operativo: Android 7.1.2, com MIUI 8/9.
  • Porta: microUSB 2.0.

 

Unboxing

 A caixa do Redmi 4X é bastante simples, como já estamos habituados por parte da Xiaomi e de outras marcas. Esta é inteiramente branca, sendo que na sua frontal tem o "4X" e um autocolante cinzento a indicar as memórias do smartphone.

Nas laterais indica o modelo do smartphone a cinzento e tem um autocolante vermelho que serve para indicar que esta é a versão global do smartphone. Se o teu não trouxe este autocolante, provavelmente não será a versão global e não terá a banda 20. No fundo temos o logo a Xiaomi com um cromado vermelho.


É sem sombra de dúvida uma caixa muito bonita, que proporciona uma experiência de unboxing excelente. Com os selos da caixa recortados, basta pegar na mesma com a mão por baixo, para que o compartimento com o smartphone deslize para a tua mão. Além do smartphone encontrarás:
  • Manual bastante e informativo, em inglês.
  • Chave para abrir a bandeja dos cartões.
  • Cabo microUSB.
  • Carregador de parede com 2.0A.


Qualidade de construção e design


A  versão que testei é dourada/branca, sendo que o preto é uma película de vidro temperado. As películas para este smartphone necessitam de ser assim, devido à curvatura 2.5D do vidro do Redmi 4X, uma vez que uma película de vidro normal não cola totalmente nas margens.

A nível de design é um smartphone excelente.  Os botões de ligar e de volume encontram-se na sua lateral direita e a bandeja dos cartões na lateral esquerda. No topo temos o conector de 3.5 mm e um sensor infravermelho (para conseguir controlar outros aparelhos), enquanto na parte inferior temos a sua porta microUSB 2.0, o microfone e o altifalante.

Quanto à qualidade de construção, o Xiaomi Redmi 4X tem um corpo em alumínio e uma frontal inteiramente de vidro, como costumamos ver em outros smartphones. A sua bandeja de cartões sai com facilidade e os botões são responsivos, embora o "clique" não seja muito audível.

Tem uma qualidade de construção muito boa para o preço, mas encontrei uma falha na mesma. Ao premir no canto inferior direito do smartphone, por exemplo, conseguia-se ouvir uns algo parecido a um estalo. Além disso, os botões capacitivos também não possuem luz. Mas, convém frisar que, tendo em conta o seu preço, não são problemas graves.

Ecrã


Relativamente ao ecrã do Redmi 4X, não há muito que se diga. Com uma resolução de 720P, oferece uma definição e qualidade muito boa para o preço. Reproduz aceitavelmente as cores, mas o seu nível de sensibilidade não é muito elevado e com películas deste género, há perdas notórias, podendo ser impreciso em certos casos. Todavia, para o preço deste smartphone é bastante aceitável.

Câmara

Este componente é bem aceitável para o preço. Não tem uma péssima qualidade, conseguindo produzir alguns bons resultados quando a iluminação é suficiente. Caso esta não seja, os resultados não serão nada agradáveis, notando-se muito ruído nas fotografias. Em certas situações o seu flash LED pode ajudar.

A qualidade dos seus vídeos, dependem muito da situação. Caso não hajam muitas diferenças de luz (entre claro e escuro), a câmara do Redmi 4X porta-se bem, produzindo resultados aceitáveis, mas quando o smartphone se movimenta muito, existem diferenças de luz acentuadas ou esta é insuficiente, a qualidade não é aceitável. A câmara frontal consegue tirar selfies aceitáveis, quando a iluminação é suficiente. 

Dentro desta faixa de preço, as câmaras do Redmi 4X produzem resultados muito bons, mas caso o teu interesse seja fotografias de qualidade, recomendo que invistas mais dinheiro no teu smartphone.


Note-se o ruído na última fotografia, mas convém destacar que já atingiu um bom padrão de qualidade ao conseguir capturar o gato com boa definição.


Desempenho

O Snapdragon 435 do Redmi 4X, conseguiu antigir os 39138 pontos na aplicação de benchmark "Antutu". Sendo que os benchmarks oferecem uma ideia do desempenho de um smartphone, este merecia uma pontuação superior, na minha opinião.

Este smartphone tem um desempenho muito bom, conseguindo ser bastante fluido mesmo a correr muitas aplicações de fundo, sem ser necessário estar sempre a desocupar a RAM. O multitasking e a experiência de utilizador com o Redmi 4X é muito agradável.

Em aplicações mais pesadas, como por exemplo os jogos, também é um smartphone muito capaz, não tendo quebras de desempenho enquanto jogava. Obviamente não oferece a mesma fluidez que um smartphone de gama superior, mas para o preço deste smartphone já é bastante boa. 

Convém realçar outra vez que a minha variante tem 3 GB de RAM, sendo que com a de 2 GB a experiência possa ser diferente (para pior).


Autonomia



A bateria do Redmi 4X é sem sombra de dúvida enorme. Como podemos ver na print, com 41% já tinha feito 4 horas de ecrã, sendo que por isso conseguimos chegar às 7 horas de ecrã confortavelmente. Quem dá um uso mais leve ao smartphone, com um número menor de aplicações, pode também chegar as 10 horas de ecrã.

Devido à litografia de 28 nm do seu SoC, este smartphone perde alguma autonomia, pois caso esta litografia fosse de 14 nm, a eficiência energética seria muito melhor como podemos ver no Redmi Note 4. Devido a este facto, poderás notar também algum aquecimento no smartphone com aplicações mais pesadas, ou durante o carregamento.

Sendo que o Redmi 4X possui carregamento rápido, este pode carregar a bateria em sensivelmente duas horas e meia, com o carregador de origem, sendo que com um carregador ou powerbank com Quick Charge 2.0, o carregamento deste smartphone é bem mais rápido (embora o seu aquecimento seja superior).


Sistema operativo


O Xiaomi Redmi 4X chegou-me com a MIUI 8 global estável, baseada no Android Marshmallow (6.0.1). Entretanto decidi desbloquear o bootloader e instalar a MIUI 9 Global Beta, que já era baseada no Android 7.1.2, o que significa que este dispositivo, embora tenha sido lançado com o Android 6.0.1 foi atualizado.

Mas, as versões do Android não interessam tanto num Xiaomi, mas sim a sua versão da MIUI. Com a MIUI 9 o Xiaomi Redmi 4X é um smartphone fluido, como referi quando falei do seu desempenho e, a nível de funções relacionadas com o dispositivo, a MIUI 9 encontra-se bastante estável neste dispositivo.

Conectividade

A conectividade é uma parte muito importante nos smartphones, e nisso o Xiaomi Redmi 4X também se encontra dentro do esperado para a sua faixa de preço. A minha operadora é a Vodafone e este smartphone nunca me deixou "na mão", tanto a nível de velocidade da rede, como nível da captação de rede.

O Bluetooth também funciona muito bem, transmitindo áudio de excelente qualidade para os dispositivos que eu uso - o rádio do meu carro e uma coluna da Meizu. O WiFi do Redmi 4X não é dos melhores. Não é dual-band, o que significa que só suporta frequências de 2.4 Ghz, o que se reflete na velocidade.

Embora haja estes pontos negativos no WiFi, devo destacar que este se encontra dentro do esperado para a faixa de preço deste smartphone e que até atinge velocidades aceitáveis para o uso normal da maioria das pessoas.


Outras funções



Duas funções que devo destacar neste Xiaomi Redmi 4X são o seu sensor de impressões digitais e o sensor infravermelhos. O primeiro responde muito rápido, sendo que ao inserir o dedo no mesmo, este lia as impressões digitais em milissegundos, ligando o ecrã do smartphone logo de seguida.

Além disso é muito fiável e preciso, o que é excelente num dispositivo com esta faixa de preço. O sensor infravermelhos é já uma caraterística comum dos smartphones da Xiaomi, e convém destacar que também funciona com muita rapidez e precisão, podendo substituir muitos comandos que tenhas aí em casa.

Opinião e veredito

Fiquei muito surpreendido com o Xiaomi Redmi 4X. Claramente não é um topo de gama, mas é muito capaz de realizar as funções que maior parte dos utilizadores pretendem, sem notar-se quebras de desempenho, com uma fluidez agradável. Em comparação ao que existe no mercado português está muito acima da média em relação aos outros smartphones desta faixa de preço.

A sua autonomia também é excelente, conseguindo resultados muito impressionantes para um smartphone do preço, mesmo que o seu SoC não seja o mais eficiente. As suas câmaras não são das melhores, mas não podemos pedir muito mais tendo em conta o preço deste smartphone.

Contando com sensor de impressões digitais, sensor infravermelhos e a interface MIUI sobre o Android, é um smartphone que proporciona uma grande quantidade de funções e uma grande capacidade de personalização, o que deve ser o suficiente para agradar muitos utilizadores - a não ser que não gostem da MIUI.

Em suma, adorei usar o Xiaomi Redmi 4X e recomendo vivamente que o compres, caso não queiras gastar muito dinheiro num smartphone. Em certas caraterísticas é mais que suficiente para o utilizador comum. Com isto, dou uma nota de 8/10.








Emoticon Emoticon